“Eis aí a tua Mãe”

A alegria dos pequeninos,
o júbilo de me sentir uma criança
cuidada e amparada nos braços de Deus,
alimentada e protegida no seu amor.

Quando eu andava sozinha,
nos caminhos do mundo,
buscava a Deus silenciosamente
na quietude da minha oração.
Deus era uma realidade privada,
interna, pessoal,
meu encontro com Ele era solitário.
Era um caminho duro
porque precisava procurar a verdade
e os sentidos
por mim mesma.
Precisava descobrir com meu esforço solitário
e perseverança aonde estava a fonte da vida,
mas encontrava apenas algumas pistas,
indícios, apontamentos.

Agora que voltei para casa,
me regozijo no colo de minha mãe, a Igreja.
Morada preparada pelo Senhor,
onde todos que o procuram podem habitar.
Agora percebo, compreendo
como toda a Igreja
é obra divina,
criação do Espírito Santo,
sob o fundamento do Filho,
para nutrir a todos os filhos de Deus,
para nossa proteção, cuidado e amparo.

A Liturgia e a Tradição,
os santos Padres,
a Teologia e o Magistério,
os templos e catedrais,
os sacramentos…

A vida de Deus
doada no pão e no vinho eucarísticos…

Deus me alimenta,
me cuida,
me nutre
no pão da Eucaristia,
o mesmo pão que partilhou com seus apóstolos
na véspera de sua paixão.
Aquele pão que partiu com suas mãos,
esse mesmo pão,
é agora partido pelo sacerdote,
personificação do Cristo entre nós.
Na graça do Espírito,
o pão da santa e divina ceia
chega até mim, hoje,
e me nutre,
me sustenta,
me alimenta.

Ó santa Igreja!
Ó presente do Deus altíssimo!
Ó dádiva do seu infinito amor por nós!

Não nos deixastes órfãos,
nos deixastes vossa mãe,
vossa Igreja
que a todos acolhe,
conforta e ampara.

Agora que estou abrigada
no colo de vossa mãe,
o caminho se amplia,
o coração se dilata,
as forças se multiplicam.

No seio de vossa Igreja,
mistérios se revelam e se ocultam,
cresce meu conhecimento de vós, Senhor,
meus olhos se abrem
na contemplação de verdades
que até então desconhecia.
Agora vejo a fonte
que jorra do vosso altar,
que jorra de vossa palavra
pronunciada, proclamada,
contemplada.

Descubro a alegria sem fim
da oração em comunidade,
da oração de toda a Igreja unida,
do corpo místico de Cristo!
Da oração de todos,
abraçados e acolhidos
no colo da mãe Igreja,
por ela e nela protegidos.

Agora meus olhos contemplam
com adoração e gratidão
a sabedoria e o amor de Deus
presentes na sua Igreja.
O amor e a doação
ofertados nos sacramentos,
a sabedoria derramada na liturgia,
como o Espírito do Senhor
que se derrama em nossos corações.
A palavra de Deus,
viva e eficaz,
que edifica a Igreja.
O sangue e o sacrifício
de todos os mártires,
de todos os santos,
as pedras vivas que a edificam
e a mantém viva,
resistindo a todos os ataques
do inimigo.
A providência e a sabedoria divina
que transforma
os erros e pecados humanos
em oportunidades
para renovar e fortalecer a Igreja.
O Espírito Santo
que a renova, que a regenera,
que a santifica
a partir de dentro,
usando a matéria-prima de nossos corações,
convertendo o mal em bem,
convertendo os erros em aprendizado,
transformando as quedas
em recomeços e regeneração.

Igreja que cresce em amor,
que cresce nos corações,
que cresce em verdade e vida.
Igreja nossa mãe,
Esposa do Senhor,
sempre renovada,
sempre divina,
que acolhe nossos pecados
e os converte em graça.

Como sou feliz
de ter te reencontrado,
de ter retornado a ti
e de receber novamente,
em teus braços de amor,
o pão da vida
o alimento do meu espírito,
o corpo do Senhor!

Louvado seja
o Senhor da Vida!
A vós, toda honra, glória e poder,
louvor e majestade!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s