Igreja do Ressuscitado

Porém, onde se multiplicou o pecado, aí superabundou a graça” (Rm 5,20b)

Deus não nos criou para a morte,
mas para a vida.
Deus se inclinou
e olhou para nós
e teve compaixão.

Prisioneiros da morte,
cativos do pecado,
reféns da mentira.

O Senhor nos enviou aquele que veio nos libertar
do jugo da morte.

Na superabundância do amor,
Cristo veio habitar entre nós
e nos restituir à vida.

Revestindo-se de nossa humanidade,
morreu como homem
e visitou o reino da morte.

Desceu às trevas do abismo
e venceu o inimigo
em sua própria fortaleza.

Todos pensávamos que era o fim,
o cordeiro manso fora imolado
amaldiçoado, tosquiado e humilhado
tudo parecia ter se acabado na cruz.

Como hoje,
diante de nossa dor e sofrimento,
no meio de nossas misérias e tribulações,
no desespero de nossa cruz,
na escuridão de nossos pecados,
muitas vezes achamos que este é o fim,
que tudo acaba na morte.
Nossas esperanças se desvanecem
diante da imensidão do martírio,
na noite escura em que Deus
parece estar morto.

“Porém, onde se multiplicou o pecado,
superabundou a graça”,
Cristo venceu a morte,
o Pai o ressuscitou,
Ele vive
e veio glorioso até nós,
encontrou-se conosco na Galileia,
nos alimentou com o pão e com o peixe
e derramou o seu Espírito em nossos corações.
Ele vive e reina,
glorioso.
Deus não é um deus dos mortos,
mas é o Deus da vida.
Ele nos devolveu à vida,
nos libertou dos grilhões da morte,
venceu o pecado,
destronou o príncipe da mentira
e dispersou seus anjos.

A morte não tem mais poder sobre nós.

A Igreja é obra do Espírito
enviado pelo Ressuscitado
em nome do Pai.

A Igreja é o testemunho
da ressurreição do Senhor,
ela surgiu da força do testemunho
dos que viram e ouviram
o Cristo ressuscitado e glorioso.

Ainda hoje,
a Igreja vive do testemunho
e do sacrifício
dos que veem e escutam
o Cristo ressuscitado e glorioso.

Ele está no meio de nós,
Ele se mostra, se revela
na sua glória
e fortalece, ilumina,
guia nossos passos,
cura nossas feridas,
nos afasta do mal
e nos salva da mentira.

Para quem tem olhos para ver
e ouvidos para ouvir,
o Senhor se mostra, se revela
e chama pelo nome.

Como a Madalena,
que estava com Ele junto à cruz
no Calvário,
que não o abandonou,
que não o deixou,
que o amou e o serviu,
que o seguiu até o túmulo.
O Ressuscitado apareceu a ela,
em sua glória,
e ela foi a primeira a dar o testemunho.

Por dois mil anos,
a Igreja vive, cresce e se alimenta
dos testemunhos
de todos aqueles que se encontraram
com o Ressuscitado
e que compreenderam que a morte foi derrotada,
que o Cristo nos reconciliou com Deus Pai,
que Ele vive em nós pelo seu Espírito
derramado em nossos corações,
que Ele nos alimenta com seu corpo
no Pão que é dom de si,
doação da vida,
no cálice da nova aliança,
promessa da sua fidelidade.

A nova criação,
a nova vida,
céu e terra reconciliados,
a ressurreição é certeza
de que fomos criados para a vida,
somos filhos amados de Deus,
que a dor é uma passagem
e que a vida plena e verdadeira
é o único destino
de todos aqueles que amam.

A glória do Ressuscitado
é luz dos nossos passos
e vida da Igreja.

Que unidos a Ele,
no amor e na oração,
servindo ao próximo
com humildade e mansidão
espalhemos a alegria e a esperança,
a Paz e a certeza
de que a vida é dom de Deus
e a morte não é o fim,
mas é cruz e passagem
para a eternidade gloriosa
no Reino do Senhor,
o Deus da Vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s